top of page
  • Foto do escritorana neto

Professora do mês de Setembro - Marisa Mota

Seguimos com a nova rubrica do blog: ‘professora do mês’. Com esta rubrica queremos dar a conhecer as professoras maravilhosas que levam o Yoga e o Mindfulness por Portugal fora. Queremos trazer partilhas que ajudem outras professoras e educadoras no mesmo caminho e queremos trazer mais informação a pais e encarregados de educação - ajudando-os a encontrar respostas a perguntas como ‘porque devo inscrever o meu filho no Yoga?’.


Marisa Mota com uma boneca no ombro
Professora do mês

Quando escolhemos trabalhar as emoções no mês de Setembro, eu soube de imediato quem queria entrevistar para esta rubrica, aqui no blog. Sigo o projeto da Marisa há anos pelas redes. Admiro e tenho muita curiosidade acerca do trabalho que desenvolve com os mais pequenos. A cada post que partilha, há um brilho no olhar, um sorriso rasgado de quem segue o seu propósito, o seu Dharma, de forma corajosa e leve.


Cada partilha nas redes demonstra a dedicação, prova que, quando pomos o nosso coração no que fazemos, os projetos fluem. Espero que a conversa com a Marisa vos inspire tanto quanto a mim.


Sem mais demoras, vamos então à entrevista:


O que te levou a criar o teu projecto 'Emoções aos Molhos'?
Marisa sentada em postura fácil a sorrir
Marisa Mota

Emoções aos Molhos, foi o meu despertar. Cheguei aos 40 anos e senti que a vida não podia ser apenas o que fazia até então, (trabalhava num horário de turnos e passava pouco tempo com a família) foi assim que surgiu a Formação de yoga bebés, crianças e famílias.


Deixei o meu emprego de 13 anos e dediquei-me por inteiro à família e às crianças. Emoções aos Molhos, nasce da vontade de partilhar com o mundo, os benefícios e a magia do meu trabalho.


Podes explicar um pouco em que consiste o projecto?

Emoções aos Molhos, consiste em aulas de yoga para crianças e adolescentes, praticada em escolas e em espaços privados.


Depois de algum tempo de prática, verifiquei que a parte emocional das crianças e jovens, com que me ia cruzando, estava a necessitar de ser trabalhada, fiz formação na área da Educação Emocional e Mindfulness e esta é uma parte crucial, da minha actuação. Quer em grupo, como em atendimento individual.




Como abordas o ensino das emoções para crianças? Qual é a importância dessa abordagem?

Em todos os meus trabalhos, introduzo sempre as emoções. No caso em que o meu trabalho é exclusivamente Educação Emocional e Mindfulness, começo sempre com uma breve explicação, de como funcionam algumas áreas do nosso cérebro, a partir daí será mais fácil para as crianças e adolescentes compreenderem todo o desenvolvimento.


Utilizo muito o lúdico e adequo a linguagem a cada faixa etária. Com esta abordagem, conseguem compreender, estar atentos ao seu corpo e actuar de forma a se auto-regularem de forma saudável.



Quais são as tuas estratégias favoritas para ajudar as crianças a compreender e lidar com suas emoções?

Uma das estratégias, que trabalhamos muito é a respiração. Esta é uma ferramenta que está sempre connosco, convém praticar diariamente respirações conscientes.

Podes partilhar alguma história ou exemplo de como o ensino das emoções teve um impacto positivo em crianças nas escolas?
Menina e mulher a fazer símbolo do coração com as mãos
Emoções aos Molhos

Partilho convosco, que estou numa escola há 3 anos, com "A Arte das Emoções", Mindfulness e educação Emocional, uma vez por semana, uma hora em cada sala, desde os 5 anos até ao 4° ano, tem sido uma experiência fantástica.

O 1°ano, foi um sucesso, os resultados e mudanças de comportamento, foram visíveis e por isso demos continuidade.


Tenho feedback dos pais e educadores, onde partilham, que estas práticas saem da escola, ou seja, são praticadas em casa também e explicadas lá em casa, de forma a que todos possam praticar.



Quais são os principais desafios que enfrentas ao trabalhar com as crianças em relação às emoções e como os superas?

Um dos maiores desafios, para além de ter turmas grandes (em escola) é também a frustração dos alunos, é explicar que os resultados nem sempre são imediatos, temos que praticar, para obter o que desejamos.


Que conselhos darias a professore/as de yoga e educadore/as que desejam incorporar educação emocional nas suas aulas para crianças?
Materiais para trabalhar as emoções
Emoções aos Molhos

Aconselho vivamente que façam formação na área, para que se sintam bem preparados. Hoje em dia, este é um tema, que não se pode dissociar de tudo o resto.


Como acreditas que a educação emocional pode contribuir para o sucesso académico e social das crianças?

Acredito que com a prática de Mindfulness e Educação Emocional, as crianças e adolescentes, vão ser mais resilientes, vão tornar-se adultos mais gentis, confiantes e mais capazes de aproveitar o momento presente. Vão também, viver em Gratidão.

Por fim, que mensagem gostarias de transmitir aos leitores que desejam apoiar o desenvolvimento emocional das crianças?

Gostaria de transmitir a todos que estas prática desenvolvem em nós uma grande capacidade de lidar com as adversidades, dão-nos também outra visão da vida e daquilo que nos acontece.


Desejo que todos tenham a oportunidade de proporcionar às crianças da vossa vida, a prática desta atividade, encarando-a não apenas como mais uma atividade, mas sim como um princípio, a base de um desenvolvimento saudável, para assim viverem mais felizes.


Onde é que os pais que estão a ler esta entrevista te podem encontrar? (Física ou digitalmente)

Neste momento estou fisicamente em espaços privados em Vila Nova da Barquinha, Entroncamento e Torres Novas.

Podem também encontrar-me nas redes sociais @marisamota.emocoesaosmolhos




 

Gostaste da entrevista? Gostavas de saber mais sobre estes temas? Então talvez tenhas interesse nestes posts:





92 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page