top of page

Técnicas de yoga para ajudar crianças com PHDA a prosperar


Criança a olhar tabuleiro de xadrez

Há uns meses atrás, uma querida terapeuta holística perguntou se eu tinha materiais para crianças neurodivergentes. Apesar de participar de diversos grupos e ler sobre o assunto, não tinha ainda aprofundado o meu estudo e decidi começar. O post de hoje é o resumo de algum material que li sobre a Perturbação do Déficit de Atenção e Hiperatividade (PHDA), também conhecida como TDHA (de transtorno).


Perturbação do Déficit de Atenção e Hiperatividade (PHDA) é uma condição caracterizada por padrões persistentes de desatenção, hiperatividade e impulsividade que podem impactar significativamente a vida de uma criança. O PHDA é complexo, com uma variedade de sintomas que podem manifestar

-se de maneira diferente em cada indivíduo.


Crianças com PHDA têm muitas vezes dificuldade em manter a atenção, seguir instruções e manterem-se organizadas. Elas podem ter dificuldade focar em tarefas, sendo facilmente distraídas por estímulos externos ou pelos seus pensamentos. Essa desatenção pode levar a desafios no desempenho académico, pois podem perder detalhes importantes ou ter mais desafios em concluir as tarefas.


A hiperatividade é outro sintoma comum, as crianças podem remexer-se, contorcer-se ou ter dificuldade em permanecer sentadas quando esperado. Elas podem parecer constantemente 'a mil' e ter dificuldades em permanecer em atividades tranquilas. Esse ‘excesso’ de energia pode ter impacto no ambiente escolar e fazer com que seguir regras ou esperar pela sua vez seja desafiador.


A impulsividade também é uma característica marcante, onde as crianças podem agir sem considerar as consequências das suas ações. Elas podem responder impulsivamente, interromper os outros ou ter dificuldade em esperar pela sua vez. Essa impulsividade pode prejudicar as relações sociais e contribuir para problemas comportamentais.


Os sintomas da PHDA podem afetar significativamente a capacidade de uma criança em aprender, socializar e regular as suas emoções. Crianças com PHDA podem experimentar baixa auto-estima, frustração e dificuldade em gerir as suas emoções devido aos desafios que enfrentam. É essencial reconhecer e abordar a PHDA precocemente, pois pode ter um impacto profundo no desenvolvimento e bem-estar geral de uma criança.


Benefícios do yoga para crianças com PHDA

Ao combinar movimento físico, exercícios respiratórios e práticas de mindfulness, o yoga pode ajudar a gerir os sintomas da PHDA e promover o bem-estar geral.


Uma das principais vantagens do yoga para crianças com PHDA é a capacidade de melhorar o foco e a concentração. As técnicas de mindfulness incorporadas na prática de yoga incentivam a consciência do momento presente, o que pode ajudar as crianças a manterem-se centradas e atentas. Além disso, as posturas físicas e sequências requerem atenção sustentada, treinando gradualmente a mente para permanecer focada por períodos mais longos.


O yoga também proporciona uma saída saudável para o excesso de energia e hiperatividade frequentemente associados à PHDA. As asanas e sequências fluidas permitem que as crianças canalizem a energia de forma construtiva, reduzindo a inquietação e a agitação. Ao se envolverem nestes movimentos, as crianças aprendem a regular os impulsos e a desenvolver auto-control.


Além disso, o yoga promove a auto-regulação e a regulação emocional, que são frequentemente desafios para estas crianças. Através dos exercícios respiratórios (pranayama) e técnicas de relaxamento, as crianças aprendem a entrar em contacto com as suas emoções, reduzir o stress e a ansiedade, e a cultivar calma. Essa auto-regulação pode promover melhorias de comportamento, tomada de decisões mais adequada e maior inteligência emocional.


A ênfase do yoga na consciência corporal e na propriocepção (a percepção do corpo no espaço) também pode beneficiar as crianças com PHDA. Ao desenvolver uma conexão mais profunda com o seu EU físico, as crianças podem melhorar a coordenação, o equilíbrio e controlar melhor o seu corpo, o que pode ter um impacto positivo nas suas interações académicas e sociais.


Estilo e ambiente de Yoga adequados

Diferentes estilos de yoga podem ter níveis variados de intensidade, ritmo e foco, o que pode impactar a capacidade de uma criança de se divertir e beneficiar da prática.


O ritmo mais lento e a ênfase no mindfulness podem ajudar as crianças a desenvolver habilidades de foco, concentração e auto-regulação. Uma aula com histórias, jogos e objetos, tornará a prática mais envolvente e agradável.


Para crianças mais velhas ou com níveis de energia mais altos, a ligação da respiração com o movimento, numa prática mais dinâmica e fisicamente exigente ao estilo vinyasa pode ser interessante. O fluxo contínuo pode ajudar a canalizar o excesso de energia e a promover melhor foco e atenção.


O ênfase em exercícios de respiração, mantras e meditação, pode ser particularmente benéfico para crianças com PHDA. A combinação de práticas físicas e mentais pode ajudar a cultivar auto-consciência, regulação emocional e habilidades de gestão do stress.


No que toca ao ambiente, escolhe um espaço tranquilo, sem distrações, com estímulos visuais e auditivos mínimos. Usa cores calmas, iluminação natural e piso ou tapetes confortáveis.


Se a rotina é importante para todas as crianças, para crianças com PHDA é ainda mais importante ter uma estrutura consistente durante as sessões. Assim, com previsibilidade e expectativas claras, vais ver a evolução rapidamente.


Incorpora elementos sensoriais, como cobertores com peso, bolas terapêuticas ou brinquedos de manipulação, para ajudar as crianças a manterem-se centradas e focadas durante a prática.


Lembra-te que é importante elogiar e incentiva os esforços e adaptar a prática às necessidades e habilidades de cada pequenote. Não é importante que a aula corra exatamente como esperado, mas sim estarmos totalmente presentes para os nossos pequenotes, conseguindo perceber quando é necessário alterar alguma atividade para que permaneçam conectados connosco, com os colegas, com o espaço.


Quando temos turmas com crianças neurodivergentes é ainda mais crucial conseguirmos estar centradas e presentes. Por isso, chega um pouco antes, coloca um pouco do teu óleo essencial favorito e faz umas respirações conscientes ou uma meditação antes de chegarem. É sempre uma óptima prática!


Encoraja a participação

Um dos maiores desafios ao introduzir o yoga para crianças com PHDA é mantê-las comprometidas e focadas durante a sessão. Para contornar isso, é essencial incorporar elementos de diversão, interatividade e criatividade. Usar adereços, contar histórias e introduzir jogos pode transformar a prática.


Adereços, como tapetes coloridos, bolas, lenços ou peluches, podem servir como ferramentas visuais e táteis para capturar a atenção e a imaginação. Por exemplo, podes usar um brinquedo macio como um 'companheiro de yoga' que acompanha a criança nas várias posturas, ou incorporar lenços para movimentos criativos e exercícios de respiração.


Entrelaçar uma narrativa em torno das posturas, criando uma jornada cativante onde cada asana representa um personagem ou evento não só torna a prática mais relacionável, mas também ajuda as crianças a entenderem o propósito e os benefícios de cada postura.


Atividades simples, como charadas de posturas, circuitos de obstáculos (os meus yogis adoram circuitos!) ou posturas a pares, podem introduzir um elemento de competição amigável e trabalho em equipa, tornando a experiência mais divertida e interativa.


É crucial lembrar que crianças com PHDA podem ter períodos de atenção mais curtos, por isso é essencial manter as atividades variadas e com um ritmo apropriado. Alternar regularmente entre posturas, exercícios de respiração e jogos pode prevenir o tédio e manter o interesse delas ao longo da sessão.


Colaboração entre profissionais e educadores

Ajudar crianças neurodivergentes requer um esforço colaborativo que envolve profissionais de saúde, educadores e terapeutas.


O yoga pode ser visto como uma abordagem complementar que pode aprimorar os tratamentos e intervenções tradicionais. Trabalhando de perto com estes especialistas, pais e instrutores de yoga podem desenvolver um plano abrangente adaptado às necessidades únicas da criança.


É essencial manter uma comunicação aberta com o pediatra, psicólogo ou psiquiatra da criança. Partilha informações sobre a incorporação do yoga na rotina da criança e discute qualquer potencial interação ou consideração com medicamentos ou terapias prescritas. Os profissionais de saúde vão fornecer insights e orientações valiosas para garantir que as práticas de yoga estão alinhadas com o plano de tratamento geral da criança.


Colaborar com professores e conselheiros escolares também é crucial. Eles podem oferecer informação sobre o comportamento da criança, capacidade de atenção e desafios no ambiente escolar. Os instrutores de yoga podem trabalhar com educadores para adaptar práticas e técnicas que apoiem a aprendizagem e o foco da criança durante o horário escolar. Além disso, os professores podem reforçar exercícios de mindfulness e respiração na sala de aula, criando um ambiente consistente para a criança.


Para crianças que recebem terapia ocupacional, da fala ou outras intervenções especializadas, é importante coordenar com os respectivos terapeutas. Eles podem fornecer orientações sobre a incorporação de posturas de yoga, movimentos e técnicas de respiração que complementem e reforcem as habilidades desenvolvidas nas sessões de terapia.


Fomentando uma comunicação aberta e colaboração entre todas as partes envolvidas no cuidado da criança, pode-se alcançar uma abordagem holística e integrada. Esse esforço pode maximizar os benefícios do yoga e de outras intervenções, apoiando, em última análise, o bem-estar geral e o sucesso académico da criança.


Recursos para continuares a tua pesquisa


A APDA é uma organização sem fins lucrativos que oferece apoio e informação sobre PHDA.

A SPPSM oferece recursos e publicações sobre diversos transtornos mentais, incluindo PHDA.


Livros e Publicações


1. "PHDA - Perturbação de Hiperatividade e Défice de Atenção"

Este livro oferece uma visão abrangente sobre a PHDA, incluindo diagnósticos, tratamentos e estratégias de gestão.


2. "Crianças Hiperativas e com Défice de Atenção"

Focado em estratégias práticas para pais e educadores, este livro é um recurso valioso para entender e lidar com a PHDA.



56 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page